A imagem corporal é a figura de nosso próprio corpo que
formamos em nossa mente, ou seja, o modo pelo qual o corpo se
apresenta.
O conceito de imagem corporal envolve três componentes:
1. Perceptivo, que se relaciona com a precisão da percepção da própria
aparência física, envolvendo uma estimativa do tamanho corporal e
do peso.
2. Subjetivo, que envolve aspectos como satisfação com a
aparência, o nível de preocupação e ansiedade a ela associada.
3. Comportamental, que focaliza as situações evitadas pelo indivíduo
por experimentar desconforto associado à aparência corporal.
Apesar desta divisão que está aqui apresentada esses três
componentes são interligados podendo ser observados
simultaneamente.
Em um momento em que a conquista do corpo perfeito nos é imposta
como elemento essencial para o alcance da felicidade, cresce entre as
pessoas do século XXI um sentimento de insatisfação com a própria
imagem. Este sentimento é intensificado se a pessoa estiver acima do peso,
pois há uma tendência em focar toda sua atenção apenas para pontos que
não a agrada no corpo.
Com a hiper valorização dos aspectos que consideramos negativos
acabamos por esquecer de características que podem – e devem ser
valorizadas, como, por exemplo, ter uma mão bonita, olhos expressivos,
uma voz agradável e muitos outros pontos que sequer reparamos e que
viabilizam o investimento nesta imagem que no momento não nos agrada. É
essencial que a imagem corporal seja coerente com a realidade, não só para
atingir o peso desejado, mas também para mantê-lo. Quando estamos
passando por um processo de emagrecimento e que as dimensões
espaciais do corpo estão sofrendo alterações além das roupas a imagem
corporal também precisa ser ajustada à nossa realidade. Muitas vezes voltase
ao peso anterior após ter eliminado os quilos desejados quando a nova
aparência não coincide com a antiga imagem que ainda se mantém
registrada na mente. Para quem está acima do peso, o corpo e a vivência
dele fazem com que se crie uma imagem corporal com diversos
significados. Como por exemplo, pessoas que afirmam que quando alguns
quilos são eliminados, elas sentem-se como se tivessem perdido a força ou
parte de si mesmas. Outro discurso bem comum é que a gordura
representa “proteção” e, a idéia de eliminar a gordura pode causar
ansiedade, medo, pois está relacionada com a perda dessa proteção. Neste
momento o questionamento sobre qual é a função do excesso de peso é
fundamental. Ninguém conseguirá se libertar do excesso de peso enquanto
não identificar e optar por abandonar a função pela qual ele existe.
Pessoas que se encontram acima do peso, acabam por viver em função
do controle do peso e não mais em resolver os conflitos internos, sendo
assim, não pensam nas dificuldades emocionais, mas sim em controlar seu
peso. Como se o único conflito que tivesse fosse sua compulsão alimentar,
mas e os outros conflitos e insatisfações? Não existem mais por terem sido
resolvidos, ou apenas estão escondidos debaixo de uma capa de gordura?
Confrontar-se com suas emoções reprimidas pode ser um passo decisivo
passo para se libertar do peso excessivo. A imagem corporal pode estar
distorcida da realidade porque muitas vezes tal imagem está associada a
aspectos idealizados e que geralmente refletem dificuldades em aceitar o
próprio corpo, gerando conflitos entre o que se é e o que se deseja ser.
Qual imagem corporal você tem de si?
Olhe fotos recentes e compare com fotos de outra época. A imagem que
tem de si mesmo corresponde ao que vê em suas fotos mais recentes?
Será que não está com uma imagem registrada em sua mente distante da
imagem atual?
Muitas vezes a pessoa se vê muito acima do peso, mas nem
sempre isso corresponde a realidade. Ou o oposto, muitas pessoas estão
acima do peso, mas não se sentem assim, dificultando qualquer processo
de emagrecimento.
A mudança acontecerá mais facilmente quando você conseguir se
aceitar como é. Sem culpas, críticas, mas sendo realista o suficiente para
perceber que o que não gosta em você pode ser mudado ou equilibrado
com os aspectos positivos que com certeza, também existem, mas que
estavam sendo desprezados enquanto você supervalorizava seu peso.
Aceitar sua imagem corporal em sua totalidade é básico para
começar a criar a imagem que deseja para você. Você com certeza não é
seu peso excessivo, mas um ser humano com infinitas qualidades ocultas
aos seus próprios olhos!
Thaís Martins Santos

Psicóloga

CRP04 -24638

Related posts:

  1. IMAGEM CORPORAL
  2. Beleza: Uma questão de auto-imagem e imagem
  3. A articulação do joelho na obesidade
  4. A IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL
  5. Farinha de coco na redução da gordura corporal