O abacate já foi o vilão das dietas por muito tempo, mas, hoje, ele pode ser considerado um aliado para quem quer se manter saudável e lutar contra os quilinhos a mais.

Gabriela Paschoal, nutricionista da VP Consultoria Nutricional, afirma que “devemos desmistificar essa ideia de que o abacate engorda, ou aumenta o colesterol, como muitas pessoas dizem”.

Mas ela alerta para o cuidado com os exageros, já que qualquer alimento consumido em excesso pode não só engordar, como também fazer mal à saúde. Segundo Paschoal, o abacate é rico em fitoquímicos e nutrientes, como:

Ômega-9 (auxilia na sinalização de saciedade); Beta-sitosterol (controle do colesterol, na modulação de cortisol, diminuição da glicemia e em quadros de diabetes tipo 2);  Glutationa (auxilio no sistema antioxidante e desintoxificante); Luteína (carotenóide antioxidante).

Além de magnésio, vitamina E e fibra, que auxiliam o organismo a realizar suas atividades diárias.

Auxílio no emagrecimento

De acordo com a nutricionista, para quem está tentando perder aquela barriguinha indesejável, o abacate pode ajudar, pois ele atua, principalmente, no aumento da saciedade e na melhora do quadro inflamatório que a gordura abdominal pode causar.

“Com esses dois fatores, além de todos os outros benefícios já citados, podemos ver que o abacate é um aliado em processos de emagrecimento e na manutenção da saúde”, ela complementa.

Para quem mantém uma rotina de exercícios, físicos a fruta também pode ser benéfica, já que reduz o risco de desgaste da cartilagem, protegendo as articulações.

Segundo Maria Fernanda Elias, nutricionista, mestre em saúde pública e doutoranda em nutrição humana aplicada pela Universidade de São Paulo, isso se deve à presença de vitamina C, que tem ação antioxidante.

O que acaba protegendo o organismo de infecções, mantendo a saúde dos ossos, cartilagens e mucosas, além de facilitar a absorção de ferro.

Bom para o coração

As substâncias antioxidantes (muito presentes no abacate) ajudam na proteção contra o desenvolvimento de doenças crônicas, como as cardiovasculares e o câncer, além de prevenir contra o envelhecimento precoce, afirma Maria Fernanda.

Além de ser muito rico em gorduras insaturadas, especialmente as monoinsaturadas, que ajudam a diminuir o nível de colesterol total e do chamado colesterol “ruim” (LDL) no sangue e aumentar o colesterol “bom” (HDL). “Oferecendo, assim, um efeito protetor contra o desenvolvimento de doenças cardiovasculares”, diz Elias.

Outro tipo de gordura encontrada no abacate são os chamados fitoesteróis. Estudos clínicos mostram que, em grandes quantidades (acima de 2 g/dia), eles diminuem o nível do LDL no sangue, de acordo com Elias.

Bom para a pele

A potente atividade antioxidante presente na fruta pode auxiliar na melhora da celulite, por este ser um processo inflamatório do tecido adiposo local. Esse efeito antiinflamatório também contribui no tratamento de acne e rugas.

Mas Gabriela Paschoal lembra que “não podemos atribuir benefícios a um único alimento, pois o hábito de vida, tanto alimentar como a prática regular de exercícios são fatores determinantes no tratamento dessas desordens estéticas”.

Rico em fibras

As fibras também têm papel de destaque na prevenção de cardiopatias, lembra Elias.  Como pode ser visto, incluir o abacate na alimentação agrega, e muito, à saúde.

Devido ao alto conteúdo de água e de fibras, o abacate (e as frutas, de modo geral) é um excelente aliado para quem busca a manutenção do peso saudável.

No caso do diabetes, a prevenção se dá pelo teor de fibras. O consumo de fibras ajuda no controle das taxas de açúcar no sangue.

As fibras alimentares podem influenciar o volume do bolo alimentar e o esvaziamento gástrico, auxiliando na promoção da saciedade.

As frutas contêm alto teor de fibras. Ou seja, indivíduos que consomem alimentos ricos em fibras sentem-se saciados com menor quantidade de alimentos.

Para as grávidas

Segundo a nutricionista Maria Fernanda, o abacate contém quantidades significativas de folato (vitamina B9), essencial para a produção do material genético, ajudando a prevenir más-formações fetais. Sendo assim, é indicado a todas as mulheres em idade fértil.

Nutritivo, saudável e saboroso

Segundo Gabriela Paschoal, como caráter preventivo, o ideal é que se consuma pelo menos de 2-3 colheres de sopa por dia. Mas quando o objetivo é tratamento, essa quantidade varia de acordo com o quadro clínico do paciente.

Mas explica: “O abacate por si só não faz milagre, é necessário que associado ao seu consumo habitual, sejam realizadas outras condutas quanto ao estilo de vida para se ter bons resultados em processos de emagrecimento”.