Desde pequenas às meninas, futuras mulheres; é enfatizado o papel de cuidar do outro, grande exemplo disso, é a brincadeira com bonecas. Mas esquecemos de “plantar” a seguinte “sementinha”: quem cuidará delas?

As meninas crescem; se tornam adolescentes e se percebem num mundo repleto de escolhas, das quais precisam tomar decisões rápidas!

Os pais pressionam, a sociedade pressiona, as amizades pressionam e elas vão se transformando, descobrindo um mundo cheio de possibilidades.

Chega então a vida adulta; escolhas, responsabilidades, consequências de suas escolhas, renúncias, cobranças. Aaaahhh…as cobranças! A mulher “precisa dar conta de tudo”. Ter uma profissão perfeita, que permita ser dona de si.

Se é solteira, deve escolher se casar. Se é casada, para esse marido tem de estar impecável, descabelada, nem pensar!

Tem que ser esposa, profissional, mãe, dona de casa, boa nora, boa cunhada, se relacionar bem com os amigos dele, mau-humor não pode fazer parte de sua vida, além de ter um corpo com “tudo em cima” e estar bem durante a TPM.

A sociedade que tanto cobra… pais, amigos, cônjuges, filhos, empregadores que falam tanto da habilidade da mulher em cuidar dos outros, além de estar impecável, de bem com vida o tempo todo, às vezes esquece que a mulher conquistou esse lugar, porém além de cuidar, necessita de cuidados.

Claro, tanto a mulher quanto o homem precisam enfrentar os obstáculos da vida com serenidade, seriedade, esperança e persistência.

Mas quem disse que precisamos ser perfeitas? Agradar a todos dessa forma? Cuidar de tudo e de todos? E o cuidado com a mulher onde está?

Esse cuidado está nela com ela mesma, é onde também há beleza, que vai muito além de ter um corpo perfeito, mas atitudes que a definam “bela”; quando assume para si e para todos que não é necessário dar conta de tudo a tempo e a hora; quando ela se percebe nem pior e nem melhor que ninguém, mas sabe o seu valor enquanto pessoa que tem o dom de cuidar, mas merece cuidados; quando ela sabe dizer não na hora certa; quando ela pede ajuda; quando ela reserva momentos para si, seja um momento de beleza, de relaxamento, encontros com amigos(as), visando seu bem-estar.

Ser Mulher inclui…se valorizar mais! Ser mais segura de si! Saber das suas imperfeições, mas dar mais ênfase às suas qualidades! Se cuidar sempre e ser cuidada!

 

Fernanda Dias
Psicóloga Clinlife
CRP 04/27335

Related posts:

  1. Educando Maravilhas