Pesquisadores da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, iniciaram um estudo na década de 80 com grupo de mulheres. Durante 14 anos, elas descreveram as dietas que faziam. Uma nova etapa teve início em 1995, e durou até 2001, quando as mulheres já estavam com aproximadamente 70 anos. Elas receberam ligações que testavam as habilidades cognitivas. O resultado obtido foi: quem mais ingeriu flavonoides, substância fornecida por frutas, estava com a memória melhor do que das outras participantes.

E o melhor, quem ingeria berries (morango, framboesa, amora, mirtilo e groselha) teve resultados melhores.

Para preservar a memória, é indicada a ingestão dessas frutas vermelhas. Aqui no Brasil, não é tão fácil encontrá-las, por isso, aposte na versão congelada, apesar de ter menos nutrientes, é mais saudável que a versão fervida, como geléias.