Resultado de imagem para refeição pre treino

A glicose é a nossa principal fonte de energia, e também é a única fonte de energia para o sistema nervoso, já que o cérebro consome em média 7g de glicose por dia, a falta desse carboidrato especialmente antes do treino pode causar fadiga, tontura, hipoglicemia e mal estar.

Por isso sem o carboidrato proveniente dos alimentos, o corpo usa um mecanismo de proteção que faz com que a pessoa diminua a utilização da glicose e aumente a utilização de gordura e proteína.

Porém durante a atividade física ocorre uma maior quebra de moléculas de gordura, mas nem sempre essas moléculas são oxidadas, podendo ser acumuladas no corpo, o que não gera emagrecimento e pode até causar efeito inverso se utilizada como fonte de energia.

Em treinos de força como a musculação, por exemplo, é totalmente contraindicada essa prática, já que na falta de substrato (carboidrato) como fonte energética pode ser utilizada a proteína causando um catabolismo muscular.

Outro ponto negativo é sobre a intensidade do treino, pois quem malha em jejum provavelmente terá que se contentar em treinar com intensidade baixa a moderada e em menos tempo. Já quem está alimentado poderá ter um treino de maior intensidade e ou com maior duração se necessário, tanto em atividades de força quanto em exercícios aeróbicos de resistência (corrida, ciclismo, natação).

Portanto procure um nutricionista para lhe orientar sobre o que é ideal para você consumir antes e depois do treino de acordo com a sua modalidade e necessidade energética.
 

Ludimila Oliveira

Nutricionista Clinlife

CRN 133325

Related posts:

  1. Aeróbico em Jejum. Vale mesmo a pena?
  2. Como treinar no frio
  3. CURTA O FRIO E VÁ TREINAR
  4. Treinar na TPM requer cuidados especiais?
  5. Beneficios da batata-doce